Para dormir, para não dormir

Era tarde da noite e ele a ouvia como quem ouve uma canção de ninar. Seus olhos pesados coçavam carentes de sono e embaçados de cansaço. Ouvia-a se distanciar enquanto adentrava o universo onírico. De longe, parecia uma voz doce e compassada. Adormeceu.

Despertou no meio da noite e passou a escutá-la novamente. Foi a primeira coisa que ouviu. Seu som parecia cada vez mais alto e se tornava irritante. Cada nota batia em sua cabeça e ecoava no silêncio dos seus pensamentos. Queria dormir, queria calá-la, mas não queria se mover.

Pensou em todas as razões para estar ali agora, com ela. Era um acomodado, só reparava o quanto ela o atrapalhava nessas horas, nas demais mal dava atenção. Estava sempre ocupado demais para dar atenção. Além do mais, ela o fazia dormir.

Era um desperdício de vida e de dinheiro tê-la ali apenas para isso, mas se livrar dela daria trabalho. Teria de contratar alguém pra isso. O banheiro ficaria uma imundície e não teria ninguém para limpar. Ele teria de fazer o trabalho sujo.

Desistiu de se livrar e tentou resgatar a afeição do começo da noite. Pensou em modos paliativos, distrações. Poderia ter outras, quem sabe. Várias dela poderiam amenizar o estrago que só uma faz. Pensou sobre como ela parecia suave quando ele adormeceu. Suave até acordar irritado. Mas ela não o irritava, não era de propósito. Apenas estava ali, sempre presente.

Não conseguia entender o que havia acontecido entre o sentir sono e o querer dormir que fez com que de uma canção de ninar, seu ruído passasse a ser um barulho infernal que fazia com que desejasse ser surdo.

Relutante, foi ao banheiro e pegou uma toalha no armário. Colocou-a sob o cano da pia como quem enfia um pano na boca de alguém. Talvez assim aquela goteira parasse um pouco de atrapalhar seu sono.

Anúncios

6 Comentários

Arquivado em @djex

6 Respostas para “Para dormir, para não dormir

  1. Além do texto, adorei as tags. Beijo.

  2. Anônimo

    Djex, você é ótima!

  3. Leitor de tags

    Na verdade, eu leio as tags

  4. Texto muito gostoso de ler. Adoro o que escreve, Djex! 🙂

  5. Pingback: Para dormir, para não dormir « diecs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s